A política dos 4 R’s para além de assentar numa série de ações de proteção do meio ambiente, constitui-se como elemento essencial no que à prevenção diz respeito.

Reduzir a quantidade e/ou perigosidade dos resíduos, no local onde são gerados, antes de entrarem no circuito de recolha. Isso implica, como a própria palavra indica, reduzir a quantidade de resíduos que produzimos, tentando adquirir só o necessário. Repensar e reflectir o efectivo uso dos materiais que adquirimos no dia-a-dia.

Como reduzir:

- utilizando as duas faces de uma folha de papel, evita gastos desnecessários;

- beber água da torneira evita embalagens;

- comprar um garrafão de água, substitui muitas garrafas;

- optar por guardanapos de pano e detrimento dos guardanapos de papel, entre muitos outros exemplos.

Reutilizar pode ser definido como a reintrodução do objeto em uso sem alterações, de forma a evitar a produção de resíduos. Dar novos usos a materiais já utilizados.

Como reutilizar:

- Utilizar os sacos de plásticos mais que uma vez;

- Optar por recargas de champôs, ou sabonetes líquidos, permitindo o uso da embalagem original por muito mais tempo;

- Aproveitar embalagens plásticas de gelado para guardar objectos, entre outros.

 

Reciclar significa reaproveitar como matéria-prima materiais já usados para o fabrico de produtos novos, isto é, transformar os materiais que já foram utilizados em novos materiais úteis que podem integrar novamente os circuitos de consumo. Para tal, deve todo o consumidor proceder à separação dos materiais em casa, depositando posteriormente nos ecopontos, ou no Ecocentro, e ainda aproveitando o novo sistema de recolha seletiva porta a porta disponibilizado pelo seu Município.

Recuperar consiste na recuperação dos materiais para a produção de energia eléctrica. Trata-se de aproveitar o potencial energético da matéria em substituição de combustíveis fósseis. Neste processo entram essencialmente os resíduos orgânicos que não são passíveis de serem reciclados, assim como os refugos da triagem e da compostagem ou os materiais depositados de forma indiferenciada. A recuperação permite ainda reduzir o peso e o volume dos resíduos a enviar para destino final, ou seja, para aterro sanitário e introduzir no setor da construção um material inerte que resulta do processo.